sábado, 18 de agosto de 2018

Review | Filme: Julie & Julia

A primeira resenha de um filme aqui no blog não poderia ser mais especial. Já aviso que esse post será bem grande, mas seria impossível escrever a respeito da história do filme e tudo que eu senti o assistindo usando poucas palavras.

Baseado em não somente uma, mas duas histórias reais, Julie & Julia é a adaptação cinematográfica de um livro. Eu me interessei primeiro pelo filme, mas adiei vê-lo até que conseguisse comprar o livro. Vi a obra poucas semanas depois em um sebo. Comecei a ler, mas a narrativa não me prendia, não me conectava aos personagens e então, com um pouco de dor no coração, abandonei. 

Com isso, esqueci-me do filme também, até que em uma tarde tediosa, olhando o catalogo da Netflix pela milésima vez, resolvi dar a chance. Nos primeiros minutos o filme me conquistou. 



Julie Powell é uma mulher nova iorquina de quase trinta anos. Em seu interior ela sempre quis ser uma escritora, mas até então nunca tinha conseguido passar da metade do seu livro e logo abandonou. Frustrada com o trabalho e com o fato de que ela e o marido acabaram de se mudar para um péssimo apartamento, em uma péssima localidade, Julie resolve que é hora de dar uma guinada na vida e então começa um blog e um desafio pessoal de fazer em 365 dias as 524 receitas do livro de Julia Child, a mulher que revolucionou a culinária norte-americana. 

Julia Child é uma mulher americana que foi morar em Paris por conta do trabalho de seu marido e tem uma grande paixão: comer! Chegando em Paris, Julia busca um objetivo na vida além de ser uma esposa dona de casa. Ela começa a tomar cursos em busca de tentar descobrir uma grande paixão enquanto busca aprender francês e então se dá conta do que gostaria de fazer mesmo: aprender a cozinhar como os franceses. 

Julia, porém, não sabe falar francês e não encontrar nenhum livro de culinária no inglês. Até que ela resolve tomar aulas de um curso avançado de culinária e se desenvolve, originando em uma paixão avassaladora pela culinária. De aluna, Julia passa a professora e então escritora que busca desesperadamente uma editora que aceite seu gigante livro de receitas.


“Comer. É o que gosto de fazer.

Difícil saber como começar a falar de um filme que me deixou encantada. A história de duas mulheres de épocas diferentes (Julie de 2002 e Julia de 1949!) e que tem tanto em comum. O mais incrível? Essas duas mulheres têm muito em comum com muitas outras ao redor do mundo inteiro. 



Julie é aquela mulher que tem um trabalho que não é sua paixão, um marido maravilhoso, um apartamento horrível. Julia é uma mulher diferente, um tanto espalhafatosa, que tem uma vida maravilhosa como esposa, mas que busca algo a mais. 

O filme inteiro é alternando as cenas entre as histórias das duas e assim podemos ver como elas são parecidas. O recorte que é feito das cenas é perfeito, já que é possível perceber essa semelhança através de momentos de suas vidas que de alguma forma são parecidos. E eu acabei me identificando em muitos, muitos pontos. 
 
Julie é uma personagem fácil de se apegar, ela é divertida, tem sonhos que não consegue realizar e tenta fazer algo dar certo. Ela se apega ao seu projeto com todas as forças e determinação de pelo menos uma vez na vida levar algo até o fim. Ela começa seu blog e semanas se passam sem saber se há alguém lendo além de sua mãe. Ela vai em frente, conquista leitores, conquista fãs e começa a ganhar visibilidade. Enquanto isso tenta administrar o seu casamento, que começa a ter pequenas crises, e o seu real (e chato) trabalho.  



A história é tão real que é impossível não se identificar. Especialmente se você já buscou encontrar um propósito, um projeto ao qual se dedicar totalmente. Especialmente se você tem sonhos secretos que morre de medo de não conseguir realizar. Enquanto eu assistia a Julie & Julia, eu me sentia amiga das duas, torcia para que elas conseguissem conquistar seus objetivos e sonhos. 

Embora o filme seja focado nas duas mulheres (com um espaço para suas amigas, inclusive), os maridos de ambas são excelentes personagens. Homens que apoiam suas esposas e as incentiva. Eles têm suas inquietações e até mesmo momentos de ciúmes, afinal os projetos delas ocupam tempo e espaço em suas vidas, o que deixa tudo ainda mais real, afinal ninguém é perfeito e vida real é assim! 



A história te dá uma inspiração absurda (além de muita vontade de aprender a cozinhar). Te faz acreditar que você deve sim correr atrás de seus sonhos, você deve ser persistente, dedicada e acreditar. Te mostra que nem sempre vai ser fácil (como quando Julie não consegue reproduzir uma receita com perfeição e tem suas crises, ou quando ela e seu marido brigam, ou quando Julia não consegue encontrar uma editora disposta a publicar seu livro...) Mas, acima de tudo o filme te inspira e incentiva a fazer o que você ama com paixão.  

O filme tem diálogos inteligentes, um ritmo incrível que te faz ficar ligado à TV sem querer nem piscar. Os cenários, figurinos, a fotografia e trilha sonora... Tudo me encantou, tudo me deixou absolutamente atenta à história e com um sorriso no rosto a cada cena. Todos esses elementos combinaram perfeitamente em conjunto e foram fundamentais para que as duas horas de filme tenham passado voando, sem eu me dar conta. Além disso, será que eu preciso dizer que tem atrizes maravilhosas? Amy Adams (uma das minhas atrizes preferidas) interpreta a Julie e Maryl Streep é Julia. 

Esse foi um dos melhores filmes que vi recentemente (se não na vida!). 

Julie & Julia (2009)

Duração: 123 minutos
Direção: Nora Ephron
Biografia, Drama, Romance

9 comentários:

  1. Oi, Aléxia
    Sendo bem sincera, quando vi a capa eu meio que revirei os olhos, imaginei uma história diferente apesar do enredo ser o mesmo. Quebrei a cara! Tô louca para dar uma conferida na obra também, sem contar que eu amo filmes com comida.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lex!
    Menina, eu nunca vi esse filme e, pra ser sincera, nem tinha tanta vontade de ver até ler sua resenha. Bom saber que os maridos não são embustes e apoiam suas esposas..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi, Aléxia

    Olha, vou te falar que até ler sua postagem eu até tinha esquecido da existência desse filme! Mas não é que sua crítica me fez ter vontade de ler! Eu amo cozinhar, tudo quanto é programa de culinária existente na TV a cabo eu assisto, então acho que essa parte me agradaria muito. Isso sem falar na parte mais reflexiva, que também achei muito bacana. Também há coisas que eu gostaria de fazer, mas que sempre me travo... acho que me beneficiaria muito com essa história.

    Beijo
    - Tami
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  4. Oie Alexia =)

    Nunca cheguei a conseguir ver esse filme inteiro, mas as partes que assistir achei ele interessante.

    Dá para notar que a história consegue fugir dos clichês dos filmes do gênero. Vou tentar assistir ele completo.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lex!
    Eu assisti esse filme já faz um bom tempo e lembro que ele não correspondeu minhas expectativas. Eu esperava uma coisa diferente do que eu encontrei e não sei... Não foi tudo isso pra mim haha mas que bom que deu super certo pra você!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  6. Acho que independente do ano de existência, somos todas mulheres, sempre vamos ter sentimentos, esperanças e desejos em comum <3 Acredito que é isso que faz esse filme nos conquistar, a gente se identifica com as personagens.
    Amei a resenha, estou precisando assistir algo que me inspire. Já coloquei o filme na minha lista da Netflix.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lex!

    Eu já tinha ouvido falar do filme, mas confesso que até então a história não havia me interessado. Achei super bacana o filme contar sobre duas personagens de épocas distintas e a conexão entre elas. Sem dúvidas deve emocionar bastante mesmo! Adorei a resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Lex, tudo bem?
    QUE NOSTALGIA! Falei desse filme há poucos dias com o meu namorado pq ele nunca assistiu hahaha EU AMO esse filme demais. É aqueles filmes que paro para assistir sempre que estiver passando <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  9. Oi
    acho que já vi comentarem do livro, mas não conhecia o filme apesar de ser meio antigo já, mas parece ser um filme legal, que bom que curtiu assistir.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir

BlogsBrasil