sábado, 17 de fevereiro de 2018

Tânia Giovanelli, autora de 12 histórias que saiu da depressão graças à escrita

Eu sou suspeita para falar da Tânia Giovanelli, já que nós somos amigas há um tempinho, trabalhamos juntas (eu faço leitura de suas histórias, capas, materiais de divulgação e etc.) e eu acho ela um ser humano excepcional. Muito emotiva e carinhosa, Tânia é uma pessoa que me admira muito pela sua garra, coragem e força de vontade. Além de, é claro, o seu grande amor pela escrita. 

Quando a Tânia me contou a história dela, sobre como após sofrer alguns abortos espontâneos ela entrou em depressão e graças à escrita conseguiu sair dessa situação, eu apenas disse: vamos fazer uma entrevista! Na época eu ainda nem tinha blog, mas sabia que quando eu voltasse a blogar, queria a história dela em um post meu! ♥ E, bom, cá estamos! 

Quero muito que vocês conheçam essa pessoa maravilhosa que eu guardo no fundo do coração, que tem uma criatividade imensa (escrever 12 histórias em cinco anos não é fácil não!) e consegue cativar leitores tão rapidamente. Em maio de 2016 Tania Giovanelli recebeu o prêmio Cecilia Meireles Mulheres Notáveis por ter escrito 8 livros em tão pouco tempo.

Tânia, você sempre fala que foi a escrita que te ajudou a sair da depressão. Conta um pouco sobre como tudo isso começou? Como você começou a escrever, qual foi a história, como ela teve relação com a depressão e como isso te ajudou. 

Oi Alexia, é um prazer poder falar um pouco sobre mim. Bom, tudo começou quando perdi meu segundo bebê em 2014, eu estava numa tristeza, vivia chorando pelos cantos da minha casa e muitas vezes dormia assim também. Meu filho já tem depressão e a dele é muito forte. Então pensei que não seria bom para ele me ver naquela tristeza e decidi fazer algo que sempre gostei: voltar a ler, pois eu tinha parado com a leitura por algum tempo. 

Tânia e seu filho.

Procurei no meu celular algum aplicativo que tivesse leituras gratuitas, já que eu não tinha nem um livro para começar a ler. Foi então que conheci a plataforma Wattpad. O primeiro livro que eu li, eu comprei assim que eu soube que tinha o físico, “Em busca do verdadeiro" de Babi Barreto. Foi também nessa plataforma que comecei a escrever minha primeira história: Um Anjo Caiu do Céu. Meu personagem Rafa foi inspirado no meu filho, que sempre foi meu anjo na minha vida. A história fala de amor e fé, e foi nessa história que descobri minha paixão pela escrita e consegui sair daquela tristeza que eu estava. Desde então, eu nunca mais parei de escrever. 
Para mim, escrever é melhor do que qualquer terapia. Me faz muito bem. 

Atualmente você tem 12 histórias, que foram escritas em quantos anos? Onde você consegue tanta inspiração? Como surgem as ideias das histórias? E como funciona o processo criativo, o momento em que você está focada apenas em escrever uma história? 

Vai fazer cinco anos esse ano que comecei a escrever. Mas finalizei 9 histórias já fazem dois anos, agora tenho 4 em andamento, que só não finalizei ainda por causa dos lançamentos [na Amazon]. Olha, não dá para explicar de onde vem as inspirações, pois eu mesma não sei! A única coisa que posso dizer é que as ideias surgem na minha cabeça em qualquer momento e do nada. Posso estar fazendo qualquer coisa, limpando casa, fazendo almoço, ouvindo música, assistindo seriado ou filme, ou até mesmo passeando. 


Já aconteceu da história vir em sonhos como 'Acordei em Outro Mundo' que é uma historia de ficção adolescente e se passa tipo no fim do mundo. A ideia de 'Acordei Casada'  enquanto eu trabalhava em uma mercearia, anotei tudo em um bloquinho e quando eu chegava em casa passava para o Word. 'A Herança de Sarah' veio na minha cabeça enquanto eu assistia o filme “A Inquilina” e assim foi surgindo cada uma. 

'Coffee Lovers' foi do seriado “Tal mãe Tal filha”. 'Surpreendida pelo Destino' foi de uma música de Lucas Lucco “Destino”. 'Amor Muito Além' foi enquanto eu fazia almoço. Muito louco, né? Mas é assim que sempre acontece. 

Quando estou focada em uma história, pesquiso muito sobre tudo que vou precisar e faço muitas anotações. Escrevo tudo que está na minha cabeça e depois volto ao capítulo para ir melhorando, acrescentado mais detalhes, e é assim que faço com cada história. 

Qual das suas personagens você acha mais parecida com você? E qual é a personagem que você acha mais diferente? 

Eu acho que todas são o oposto de mim. 
Eu sempre descrevo meus personagens com tudo que eu gostaria de ser: corajosa, determinada, confiantes. Mulheres fortes. 
No entanto Emilly é o que se parece um pouquinho comigo, no seu jeito de demonstrar sentimentos, no seu afeto pelo bebê e por ela ter sido mãe solteira, como eu. 


Sei que escolher um livro é como escolher qual é o filho preferido, no entanto não posso deixar de perguntar, qual das histórias que você escreveu é a sua preferida? E quais são os personagens (criados e escritos por você) que você gostaria de ter como amigos? 

Foto da autora Tania Giovanelli
Pergunta difícil, mas vou ser sincera... Meu preferido é o Rafa de 'Um anjo caiu do céu', talvez seja porque lembra muito meu filho. Então, meu segundo preferido sem dúvida nenhuma é o Noah de 'A Herança de Sarah', sou apaixonada nele, no seu jeito carinhoso, atencioso e determinado, sem falar na sua simpatia e seu furinho no queixo que me fascina. 

Minha historia preferida é Amor muito além, nunca sofri e chorei tanto junto com os personagens, parecia que eu estava vivendo tudo com eles. Sou apaixonada nessa história. Eu gostaria de ter o Fred e a Sofia, de Acordei Casada como amigos, pois debaixo daquele rostinho safado, tem um homem surpreendente e divertido. E Sofia porque ela é uma garota forte, de coração enorme e uma amiga muito sincera. Também escolheria Emilly e Nicolas, por que são duas pessoas fascinantes e que sabem dar valor a uma amizade. 

E falando em preferidos, qual é o seu livro preferido da vida? E filme? 

 Meu filme e livro é, sem dúvida, Um Porto Seguro. Perdi as contas de quantas vezes li e assisti. Amo. 

Tânia, eu sei que você já publicou em uma editora, tem vários na Amazon, já imprimiu de forma independente algumas obras e também tem várias histórias no Wattpad. Fala um pouco para a gente sobre essas suas experiências de escritora e o que você tem a dizer sobre o mercado literário brasileiro. 

Olha a experiência com editora não foi muito boa, mas não me arrependo. Já na Amazon eu me surpreendi, nunca pensei que minhas histórias fossem ser lidas em site tão importante e mundial.
 Nem sei como agradecer a esses leitores maravilhosos que fazem da minha vida muito mais feliz, é muito amor envolvido. 
 No Wattapd também não foi decepcionante, minhas histórias conquistaram um número impressionante de leitores. Fiz muitas amizades e recebi muito carinho, foi simplesmente maravilhoso. Amo cada um que conheci nesse meio literário. Isso inclui você também, Aléxia. 

A Herança de Sarah é o novo lançamento da Tânia na Amazon e você pode ler a obra clicando aqui. [Créditos da foto: Café com Letras]
Qual foi o livro que mais demorou para escrever e qual foi aquele que você escreveu mais rápido?

O que eu demorei mais para escrever foi A Herança de Sarah e Ellen. A Herança de Sarah exigiu muitas pesquisas, sobre a viagem, a ilha e sobre cada personagem. Queria que eles fossem diferentes de todos que escrevi. Demorou seis meses para finalizar essa história. 

Ellen demorou, porque a história se passa na Espanha, tive que fazer muitas pesquisas. Demorou quase um ano mais ou menos. Coffee Lovers foi a história mais rápida que escrevi, não precisei fazer muitas pesquisas e eu estava bem empolgada com ela. Finalizei em três meses. 



Você já enfrentou algum grande obstáculo enquanto escrevia um livro? Como bloqueio criativo, falta de inspiração, problemas com a história e etc. Como o superou? 

Na verdade, isso nunca aconteceu comigo, quando decido que vou escrever a coisa flui que é uma maravilha. O que já aconteceu é de eu não estar bem para escrever devido os problemas pessoais que tenho enfrentado. 

Quando você começa a escrever uma história você já imagina ela toda? O que vai acontecer nos capítulos até chegar ao final? E como você faz o planejamento das histórias? 

Sim, a história já está todinha na minha cabeça, faço um esqueleto (resumo) de cada capítulo e logo depois começo a escrever. Fica bem mais fácil e não esqueço as ideias que estavam em minha cabeça. 

Você já tem alguma ideia de uma nova história que ainda não começou a escrever? E qual será o seu próximo lançamento? 
 Sim, tenho alguns resumos guardados, mas não faço ideia quando irei começar, afinal já tenho 4 em andamento. Meu próximo lançamento é Ellen: Um conto de fadas moderno. Uma história infanto-juvenil, cheia de magia, romance e descobertas.









Fala um pouco sobre como é o momento em que você escreve: Você prefere escrever ouvindo música ou em silêncio? Tomando algo ou apenas concentrada na história? Você tem alguma rotina para escrever? 

Escrevo de todas as maneiras: assistindo TV, ouvindo música, comendo, bebendo e também em silêncio total. É quase impossível nesses momentos tirar minha concentração, sou muita intensa e empolgada na hora de escrever.

O que você mais gosta do fato de ser escritora? E o que é mais difícil em ser escritora?


Foto da autora
Gosto de interagir, fazer amizade com os leitores e fico imensamente feliz de saber que estão gostando das minhas histórias. Isso é gratificante. Acho difícil o reconhecimento, demorei muito para conseguir que minhas histórias fossem lida. Foi uma luta constante, até hoje luto por isso.

Também acho difícil nesse mundo literário como está, você ser valorizada e respeitada. Há muitas pessoas boas nesse meio, mas também há aqueles que não tem nenhum respeito pelo próximo. 



Por fim, quero agradecer a você pela entrevista! Gostaria de perguntar qual a dica você dá para quem quer ser escritora também? 

Se você tem amor pela escrita, nunca deixe que tirem isso de você. Siga em frente sem olhar para trás, o mais importante é você fazer o que ama, pois, nossas histórias são capazes de fazer a vida de alguém mais feliz. E isso é maravilhoso. 

Obrigada Aléxia pela oportunidade de falar um pouco sobre mim e o meu trabalho. Beijo a todos.


 FIM DA ENTREVISTA

Eu estou muito feliz com a entrevista e eu espero que vocês tenham se sentido tão inspirados quanto eu ao ler as respostas da Tânia. Caso queiram conhecer todos os livros dela na Amazon, é só clicar aqui. Deixarei aqui embaixo os links de todos os perfis dela de Facebook, Instagram e Wattpad! ♥

Perfil do Wattpad

Compre os livros de Tania Giovanelli:



23 comentários:

  1. Alexia, obrigada por essa oportunidade, fiquei muito emocionada com essa entrevista. Foi uma honra faze-la para você. Muito grata mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada você, Tania! Eu amei essa entrevista, você me inspirou muito!

      Excluir
  2. Adorei o blog Alexia, parabéns!!!
    A Tânia é uma das melhores pessoas que conheci nesse meio literário e adorei saber mais sobre ela!!! ♥️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que linda Gih, obrigada pelo carinho. Você é outro anjo em minha vida. Sou muito abençoada com pessoas maravilhosas como você.

      Excluir
    2. Ah Que linda Gih, obrigada pelo carinho. Você também é uns dos anjos que conheci nesse meio literário. Uma amiga muito querida viu.

      Excluir
    3. Obrigada, Regiane! Fico feliz que gostou do blog! A Tania é uma querida mesmo! ☺♥

      Excluir
  3. Olá.
    Não conhecia a história da autora, muito triste o que ela enfrentou, falo por experiência , tive 2 abortos, um antes e outro depois da minha filha nascer, mas no meu caso , o primeiro eu era muito nova, então me foquei em continuar a estudar, o segundo fiquei triste, mas minha filha tem autismo e exige muito de mim, então essa fase triste passou logo.
    na minha biblioteca kindle tenho 3 dos livros da autora, ainda não os li pois ler pelo app no celular me dá dor de cabeça, mas esse ano quero investir em um kindle, assim poder ler meus ebooks.
    Adorei a entrevista e sucesso.
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa JIS Rocha, você perdeu dois, não é fácil não. Mas Deus te abençoou com um anjinho sua filha. Filhos são nossos tesouros né. Eu depois que perdi o terceiro. A médica disse que não posso ter mais. Então foco nas minhas histórias, que me preenche de alguma maneira, pois amo escrever. Obrigada pelo carinho.

      Excluir
    2. Ah, Jis, não sou mãe então nem consigo imaginar a sua tristeza, que bom que agora você tem um anjinho ♥ Eu também estou querendo investir em um kindle pelo mesmo motivo!

      Excluir
  4. Que lindo saber sobre você, Tania. Parabens pela forca e superacao. Guerreira, continue com sucesso sempre!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Mari linda, obrigada pelo carinho viu. Você é um amor de pessoa.

      Excluir
  5. Oi. Que história bonita e comovente, amei conhecer o contexto em que a autora está para iniciar sua escrita, de alguma forma, lembrei da Virginia Wollf. Vou pesquisar mais os livros dela para ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lilian, obrigada pelo carinho. Fico muito feliz que tenha gostado. Muito grata por querer conhecer minhas histórias.

      Excluir
    2. Sim, eu também amo a história da Tania! ☺♥

      Excluir
  6. Olá, tudo bem?
    Uau, a autora é uma guerreira mesmo. Eu tenho depressão há muito tempo e sei como é difícil tentar sair dessa situação, a literatura me ajuda bastante também!
    Uma amiga escreveu uma resenha sobre o livro Acordei Casada e só de saber que tem abuso eu não teno vontade de ler, mas fico feliz que a autora conseguiu vencer a depressão. Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem consigo imaginar o quanto é dificil ter depressão e lutar contra ela.. Sobre a história, acho que vale a pena você ler e tirar suas conclusões.

      Excluir
  7. Oi Roberta, obrigada pelo carinho. Foi difícil eu sair dessa depressão, mas eu tinha que tomar uma atitude para sair, e a melhor escolha que eu fiz foi a escrita. Escrevo minha histórias com muito amor. Leia tranquila e tire suas próprias conclusões. Escrevi essa história Acordei casada para descontrair e mostrar o amor que cresce com a convivência. Eu jamais escreveria uma história abusiva, pois eu mesma ficaria muito mal com isso. Só escrevo para mostrar o amor e mais nada. Mas fico imensamente feliz que tenha gostado da entrevista. Um grande beijo

    ResponderExcluir
  8. Oiê! Temos uma Nicholas Sparks brasileira? 12 livros em cinco anos não é pouca coisa não rs.
    Brincadeiras a parte, eu adorei conhecer a Tânia e certamente vou procurar seus livros para conhecê-los também. O mercado literário brasileiro realmente não é dos mais fáceis, mas fico feliz de saber que ela encontrou forças na escrita para lutar contra a depressão e lhe desejo muito sucesso na sua carreira.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahhaha Né menina? É muito livro! A Tania é quase uma máquina de criatividade kkkk

      Excluir
  9. Oi Isabela, amo esse autor que citou. Meu livro preferido é dele Um porto seguro. Obrigada pelo carinho e por suas lindas palavras. Fico feliz que gostou da entrevista. Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Não conhecia a autora, e nossa quanta coisa legal.
    Gosto deste tipo de romance, e com toda certeza 'Acordei Casada' faz meu estilo. Muito boa a entrevista!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Debyh, fico feliz demais que você tenha gostado da entrevista e espero que você dê uma chance aos livros dela e goste :)

      Excluir
  11. Muito legal conhecer a autora e já saber um pouco mais sobre ela. Alguns dos títulos me interessaram muito. Vou buscar. É mais uma prova de que a leitura, a escrita, as palavras, podem mudar tudo.
    Beijo e sucesso.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir